sábado, 23 de janeiro de 2016

Scrapbook: Caderno dos Sentidos

Olárr
Costumo escrever em diário desde minha adolescência, mas na época não me aprofundava muito no meu sentir, era mais sobre o dia-a-dia, acasos e supostos amores que vivia.
Foi em 2012 ao ler o livro O Diário de Anne Frank que me inspirei a escrever mais sobre os meus sentimentos de forma mais poética, sentida e algumas vezes (muitas vezes) até melancólica.
No começo fazia muito rodeios em um único texto, só que nisso me encontrei e fui me descobrindo cada vez mais, nos textos e em mim mesma, como a própria Anne Frank diz: O papel tem mais paciência do que as pessoas.
E esse costume se estende até hoje.
Após o termino do meu caos de relacionamento me senti muito sem chão, perdida em mim, pois ali se desfazia todos os valores dos quais sempre acreditei, lá se ia amor sublime e pra sempre.
Nessa, pra me encontrar de novo, resolvi fazer um Scrapbook com alguns trechos de um caderno de pensamentos que tenho desde 2013, pra lembrar quem eu era sem relacionamentos, quem fui e quem me faço agora.



















Pra começar 2016 diferente, sem esse meu existir tão pesado, resolvi começar outro.
Esse talvez eu poste, talvez não.
Talvez filtre trechos que prestem ser postados, talvez não.
Veremos 
.
Materiais utilizados:
Papelão
Folha Sulfite
Linha e agulha
Folhas\Flores secas
Tintas Acrylic Colors\ TGA
Pincéis vários tamanhos
Caneta Gel\Bic
Tesoura
Cola
Furador 
Viés 
Régua 
Papel Canson
Recortes 
Amor e criatividade 

Janeiro 2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário